terça-feira, setembro 06, 2005

A distribuição dos horários lectivos

Oficialmente, o início do ano lectivo para os professores faz-se com a reunião geral, onde para além das informações de carácter geral, são entregues os tão desejados horários. É aqui que os primeiros problemas inevitavelmente surgem, com as habituais discordâncias face ao horário que lhes calha em sorte. Há professores muito zelosos na defesa do seu período de trabalho. Tanto assim é que, muitos deles, passam por cima de tudo e de todos na defesa intransigente dos seus interesses. Nem queiram saber o corropio de gente que acorre aos Conselhos Executivos manifestando o seu descontentamento por tão vil desconsideração. Todos os anos a situação se repete, e não há meio de os Conselhos Executivos porem cobro a esta autêntica palhaçada que nos deveria encher de vergonha. Horários em função dos interesses dos alunos e da escola? Só por cima do meu cadáver, dirão alguns (muitos) professores.
Nota- O compadrio existente entre o orgão de gestão e alguns professores na elaboração dos horários, chega a atingir contornos escandalosos e verdadeiramente inadmissíveis.

9 comentários:

Pedro disse...

Ora muito bem vindo à blogosfera da educação.
Quanto ao teor do artigo, é bem verdade que, tal como na vida em geral, também nas escolas há uns que têm o factor "cunha", enquanto que outros têm que se "amanhar" com o que podem. Infelizmente...

Miguel Pinto disse...

Espero que esta incursão do karadas pela educação tenha o mesmo desfecho que teve a passagem do outro karadas pelo glorioso: uma inversão do “sistema”. ;)

Prof disse...

«Nota - O compadrio existente entre o orgão de gestão e alguns professores na elaboração dos horários, chega a atingir contornos escandalosos e verdadeiramente inadmissíveis.»

O problema que aborda neste post relaciona-se precisamente com o escândalo que denuncia na sua Nota. Eu teria começado o post por aí. É por causa desse "compadrio" que «não há meio de os Conselhos Executivos porem cobro a esta autêntica palhaçada» que é muito mais do que vergonhosa...

IC disse...

Nestas coisas é difícil saber o que é maioritário e o que é minoritário. Se a situação descrita é maioritária, então sou uma sortuda porque tenho um presidente de c.e. que o que faz, isso sim, é procurar que TODOS fiquem contentes, dentro do justo - e dos limites dos possíveis, claro. Se ele lesse este post, decerto se sentiria como eu e vós nos sentimos em Julho quando fomos todos metidos no mesmo saco com o rótulo de incompetentes.

NP66 disse...

Isso acontece, pelo que me contam, em algumas escolas, é verdade... mas não será assim em todas!

Seja como for, no 1.º Ciclo, às vezes acontecem situações parecidas com a escolha das turmas e horários... onde os critérios nem sempre são os mais justos.

Por exemplo, sabem que a legislação que existia para regular isto foi revogada e existe um certo "vazio legal" permitido ou criado pelo despacho conjunto n.º 373/2002 de 23 de Abril de 2003?

Ah pois é... e vai daí são os Regulamentos Internos (feitos por quem?) que vão estabelecer os tais critérios!

(Linkei este blog no meu) :)

ana disse...

Devido a critérios estabelecidos por um regulamento interno, eu e uma colega minha fomos as últimas a escolher a turma e o horário quando somos trabalhadoras-estudantes... mas enfim...

ana disse...

Ou melhor, devido a critérios estabelecidos por alguém num determinado regulamento interno...

AnaCristina disse...

Como este ano tive a sorte de repetir a escola, dei-me ao luxo de ir ter com a equipa de horários e fazer um pedido: entrar as 10h porque assim posso sair de casa as 8h (levo 2h pra chegar à escola). Provavelmente, pertenço ao tal compadrio que se refere, mas também me afasto e critico quando assisti a uma colega pedir 2ª e 6ªfeira livre e entrada só à tarde porque tinha que estar no centro de explicações...

Sê bem-vindo à blogosfera!

Anónimo disse...

ler todo o blog, muito bom